Título:     Exercícios que modelam o corpo e turbinam a vida sexual
Autor(a): Cláudia Borges
Data:       28/ago/2012
Descrição: Faz comparação entre as modalidades: ballet, yoga, pilates, dança do ventre e musculação.
Comentários: Sobre a dança do ventre, fala resumidamente sobre os benefícios estéticos e psicológicos. 
Para o pilates, consulta uma especialista. Para a yoga, cita fonte. Para as demais modalidades, não cita fonte.
Estatística: 5 parágrafos, 18 linhas, 185 palavras (texto referente à dança do ventre)



Não é só para nos deixar em forma e com o corpo todo durinho que as atividades físicas servem. Você sabia que elas também podem ter uma forte influência em nossa vida sexual?
Além de nos fazerem nos sentir mais bonitas e com a autoestima alta, o que já conta muitos pontos na hora do sexo, algumas modalidades podem potencializar o trabalho de musculaturas íntimas, deixando a área mais “poderosa” e aprimorando o prazer.
Entre as atividades que podem turbinar a vida sexual estão o pilates, a yoga, a dança do ventre, o ballet e até mesmo a musculação. As primeiras da lista e as danças, por exemplo, contribuem para favorecer a consciência corporal, aumentar a flexibilidade, dar mais tônus muscular e melhorar até aspectos psicológicos que garantem um sexo de maior qualidade.
Além de tudo isso, muitas delas trabalham a musculatura do chamado assoalho pélvico, que compreende o períneo — a área que vai da parte de baixo da vulva até o ânus tem a função de fornecer sustentação aos órgãos como a bexiga, o útero e o reto. Fortalecer essa região é importante também para uma vida sexual melhor e mais prazerosa.
Além dessas atividades, existem também aquelas específicas para a área íntima como a fisioterapia genital e o pompoarismo.
Para falar um pouco sobre os benefícios de uma das atividades, o pilates, o TodaEla contou com os esclarecimentos de Bruna Grandini, que é educadora física responsável pela DOT Pilates, em São Paulo. Confira abaixo as vantagens dessa prática e de outras que podem lhe ajudar a ter mais prazer durante as relações sexuais e melhorar o seu dia a dia, fazendo você viver com mais saúde e bem-estar.

Pilates

Bem-estar, equilíbrio, força, flexibilidade e músculos alongados: todos esses benefícios são conquistados com a prática regular do pilates. A modalidade que muitas mulheres buscam para alcançar essas vantagens e um corpo bem desenhado também ajuda bastante a vida sexual.
Segundo Bruna Grandini, educadora física responsável pela DOT Pilates, a prática desta atividade trabalha de maneira específica algumas musculaturas que auxiliam no desempenho sexual, além de melhorar o condicionamento físico e respiratório.
A educadora física afirma ainda que os músculos mais requeridos para uma relação sexual prazerosa também são trabalhados: “a musculatura íntima é beneficiada nos exercícios, assim como os grupos musculares da região abdominal profunda e os adutores do quadril”, diz Bruna.
O pilates também favorece a consciência corporal e a flexibilidade, que são importantes para uma vida sexual melhor. Além disso, Bruna também conta com os benefícios ainda vão além: “Os benefícios do pilates podem influenciar de muitas maneiras a vida sexual dos praticantes. O condicionamento respiratório e a concentração que a prática promove também trazem vantagens no momento da relação sexual”, conta ela.
A educadora também garante que a prática exercita o lado psicológico das pessoas: “Mas não somente benefícios físicos podem ser atribuídos ao Pilates, existe o aspecto psicológico, por se tratar de uma atividade que proporciona a seus praticantes o alívio de estresse e tensões do cotidiano. Isso no contexto do bem-estar deixa as pessoas mais receptivas e sensíveis aos estímulos sexuais”, conclui.

Yoga

Assim com o pilates, a prática da yoga também promove o fortalecimento muscular — principalmente da região abdominal, que é considerada o centro da força —, o equilíbrio, o aperfeiçoamento postural, o bem-estar e a flexibilidade. Além desses benefícios, praticar a modalidade também favorece a região íntima, pois diversos movimentos são feitos contraindo o períneo, além de também estimular algumas glândulas.
Segundo uma pesquisa divulgada pelo The Journal of Sexual Medicine, as mulheres que praticam yoga possuem melhor desempenho sexual. O estudo concluiu que aquelas que praticam a atividade possuem maiores níveis de excitação e chegam ao orgasmo com mais facilidade.
De acordo com a pesquisa, o benefício ocorre porque a realização das posições (ásanas) melhora a circulação sanguínea, promove o relaxamento, além de diminuir a ansiedade que pode atrapalhar na hora da relação. Além disso, a prática estimula as glândulas responsáveis pela produção dos hormônios sexuais, o que influencia no aumento da lubrificação vaginal e na sensibilidade aos estímulos.

Dança do ventre

Que tal colocar uma roupa de dançarina dessa modalidade e soltar a sensualidade em uma prática que reúne diversos benefícios para você? A tradição e movimentos graciosos se unem nessa dança que é uma das mais famosas entre as mulheres que buscam uma atividade para manter a forma e melhorar a autoestima.
Praticar a dança do ventre proporciona diversas vantagens para o corpo como o gasto calórico, a melhora da coordenação motora, reeducação postural, a tonificação muscular, favorece a respiração e o equilíbrio, melhora a circulação sanguínea, alivia as tensões do dia a dia, e ainda pode ser um estimulante para as atividades sexuais, pois todos esses benefícios são aproveitados na hora das relações.
Os movimentos são feitos com o balanço dos quadris, tronco, ombros, braços e mãos, ao som de músicas tradicionais árabes.
Essas sequências de dança mexem com a fantasia e o com o aspecto psicológico, deixando a mulher mais segura de sua sensualidade e de seus movimentos. Dessa forma, a prática desperta a libido feminina, que fica mais aguçada, promovendo o bem-estar corporal que se reflete na hora do sexo.

Ballet

Beleza e graciosidade de movimentos, além de força, condicionamento respiratório e flexibilidade. Esses são alguns dos benefícios da prática do ballet. A disciplina e a postura contribuem para a realização de movimentos perfeitos, que alongam os músculos e favorecem a concentração. Tudo isso contribui também para melhorar a vida sexual.
Além disso, os exercícios de ballet (os de repetição para aprimorar a técnica) são feitos com o glúteo contraído (encaixado) e o abdômen também. Essas ações favorecem uma melhor realização dos movimentos e o fortalecimento da região muscular pélvica, melhorando o desempenho entre quatro paredes. A atividade também reduz o stress e a ansiedade, proporcionando bem-estar ao corpo e à mente.

Musculação

Além do fortalecimento de toda a musculatura corporal, melhora no sistema cardiovascular e respiratório, a musculação também pode promover uma melhora na vida sexual. Por deixar o seu corpo mais durinho e desenhado, a atividade promove bem-estar e aumenta a autoestima.
Mas, não é só isso. Durante os exercícios você pode contrair e relaxar o períneo, o que favorece o prazer sexual, além de também o melhor posicionamento e fortalecimento abdominal.
Um estudo recente mostrou, inclusive, que exercitar a região abdominal pode levar mulheres a terem orgasmo durante a prática! O fenômeno ainda não tem uma explicação científica clara, porém reforça a tese de que os exercícios têm um papel muito importante na vida sexual.

Exercitando a área principal
Fisioterapia sexual

As atividades que falamos acima trabalham a região pélvica de formas variáveis, mas que tal fortalecê-los com exercícios específicos, indo direto ao ponto? Uma maneira de fazer isso é realizar a fisioterapia genital, que pode ser feita tanto pelas mulheres quanto pelos homens.

A região pélvica do períneo feminino é formada por conjuntos de músculos que sustentam os órgãos como o útero e a bexiga. Essa musculatura é capaz de manter a saúde da área genital, promovendo ainda o controle urinário, que pode ser afetado pela gravidez ou partos, por exemplo. Essa região deve ser constantemente trabalhada como qualquer outro músculo que perde a sua tonicidade quando não é exercitado. Assim, com a devida atenção dada as movimentações do períneo há uma melhor circulação sanguínea, elasticidade e tonicidade, o que garante uma função sexual mais otimizada.
Para fortalecer essa musculatura, a fisioterapia genital é totalmente indicada, pois ainda trata de disfunções sexuais e até da autoestima. Os exercícios são feitos com séries de movimentos de contração e relaxamento na região, que podem ser realizados também com acessórios. Essa atividade também engloba exercícios de conscientização corporal, respiração e orientações de comportamento.

Pompoarismo

Cada vez mais divulgada pelos seus benefícios para a vida sexual, o pompoarismo surgiu a princípio para fortalecer a região pélvica de gestantes para elas terem um parto mais tranquilo e uma recuperação melhor, evitando prolapsos, incontinência urinária e flacidez na área. A técnica foi desenvolvida pelo médico Arnold Kegel na década de 1950.
Somente mais tarde o pompoarismo passou a ser indicado para melhorar a vida sexual. A técnica é realizada trabalhando o assoalho pélvico com exercícios de contração e acessórios, que podem ser bolinhas ou pequenos cilindros com pesos, para fortalecer essa musculatura. Essa atividade pode deixar o sexo muito melhor, proporcionando mais prazer e bem-estar. Saiba mais sobre a técnica acessando esse artigo completo do TodaEla sobre o pompoarismo.

* * *
Vale lembrar que seja qual for a atividade física, de uma simples caminhada até algum tipo de luta, todas promovem uma melhoria na sua qualidade de vida. Portanto, seja para o bem físico, psicológico ou do seu prazer, mexer o corpo é sempre uma boa pedida.


fonte: