Feira Mundial de Chicago de 1893

História da Dança do Ventre - A Feira de Chicago


A lenda e a tradição da dança do ventre no continente americano provavelmente começou na Feira Mundial de Chicago,Illinois, em 1893, a primeira feira mundial nos Estados Unidos. Essa feira, também chamada de  Exposição Mundial Colombiana, celebrou os 400 anos da chegada de Cristóvão Colombo no novo mundo em 1492. A feira teve um profundo impacto sobre a arquitetura e as artes. Nesta feira, foi apresentada ao mundo a primeira roda-gigante (desenhada por George Ferris), os shows de bang-bang de Buffalo Bill, as luzes de néon, os chicletes com sabor de frutas, o hambúrguer, os cartões postais, o chocolate Hershey, o zíper, os experimentos com eletricidade de Tesla e as populares dançarinas do ventre, que realizaram nas “Ruas do Cairo” durante os cinco meses dessa longa feira.
A principal atração para os visitantes parece ter sido a Midway Plaisance, uma rua principal, turbulenta, lotada com passeios e uma atmosfera de carnaval que levou para a “cidade branca”, de imaculada arquitetura de beau-arts, as principais atrações.

A Midway em foi preenchida com representações de culturas e países de todo o mundo. Entre essas “pequenas cidades”, havia uma série de representantes do oriente médio incluindo Egito, Marrocos, Síria, Tunísia, Argélia, Turquia e outros. Mas em uma delas havia um entretenimento que se tornou o assunto da cidade, um programa chamado As Ruas do Cairo, produzido por Gaston Akoun, que trazia desconhecidos mas atraentes instrumentos exóticos, passeios de camelo e encantadores de serpentes. 

Little Egypt - Farida Mazar

 
História da Dança do Ventre - Little Egypt - Farida Mazar
 
História da Dança do Ventre - Little Egypt - Farida Mazar

Foi no palco da Midway que artistas do lado de fora realizavam suas performances na esperança de atrair clientes para a magia estrangeira e exóticos tesouros os aguardavam do lado de dentro. Uma destas artistas era Farida Mazar Spyropoulos, vista no filme aqui, que era membro do “As Dançarinas Argelinas de Marrocos”. Com homens de turbantes tocando estranhos instrumentos, ela e outras meninas dançavam uma dança tradicional chamada Raks Sharki, uma dança tradicional não é tão tradicional assim para uma cultura acostumada com valsas formais e decoro. Apesar de haver um número de dançarinas que estavam geralmente presente para entreter e seduzir, foi Fátima (como preferia ser chamada) quem que chamou mais atenção. Era um espécime de beleza feminina, mostrando seus braços nus, girando de forma provocante e provavelmente rindo sobre isso. As mulheres ficaram chocadas, dando suspiros de desânimo vitoriano,os homens também ficaram chocados dando a máxima atenção e provavelmente sorrindo também.

Farida era síria, esposa de um dono de restaurante de Chicago e empresário de sobrenome Spyropoulos, que era nativo da Grécia. Foi anunciada com Fátima, mas por causa do seu pequeno tamanho, passou a ser chamada de Little Egypt, como um apelido nos bastidores.

Farida popularizou a forma de dança que veio a ser conhecida como Hoochee-Coochee, ou shimmy & Shake. Naquela época a palavra bellydance ainda não tinha entrado no vocabulário americano, como Spyropoulos foi a primeira nos Estados Unidos a demonstrar a “danse du ventre” (literalmente dança do ventre) a dança passou a ser chama de Hoochee-Coochee. Hoje a expressão hootchy-kootchy geralmente significa uma dança erótica e sugestiva e é muitas vezes erroneamente confundida com o grupo de danças originárias do Médio Oriente que hoje chamamos de dança do ventre. Devido ao grande sucesso e ao grande numero de imitadoras, dança passou a ser chamada de Little Egypt, confundindo dança e dançarina.

Sol Bloom, diretor de entretenimento para a Exposição (e mais tarde um congressista Tammany para Nova York) tinha o maior sorriso de todos, com muitos espectadores entrando com muito dinheiro para ver mais lá dentro. Bloom era muito empreendedor, latindo "ballyhoo" e atraindo multidões com introduções e discursos para as pessoas ver o shimmy e os tremidos! Conhecido por alguns como o "Music Man" ele alegou ter improvisado uma melodia no piano em uma coletiva de imprensa em 1893 para introduzir Little Egypt (nome artístico adotado por Fátima). Era a canção mais associada com "danse du ventre" (literalmente dança do ventre), assim chamado pelos homens de Napoleão depois de ver este entretenimento estranho no Egito após a invasão. Bloom nunca se preocupou os os direitos autorais sobre sua composição, que ele deve ter copiado dos músicos do norte da Africa ou dos europeu orientalistas, música que mais tarde inspirou muitas variações, com vários títulos diferentes: the Vaudeville, Hoochy Koochy, Hoolah! Hoolah!, Kutchi Kutchi, dança de Midway, Coochi-Coochi Polka, Nas Ruas o do Cairo, Kutchy Kutchy e, provavelmente o mais famoso de todos, a música Encantador de Serpentes. Ele também alegou ter cunhado a termo "dança do ventre", mas isso pode ter sido auto promoção desse singular feirante. A palavra "coochi" foi derivada do francês "couché", passado de "coucher" que em inglês significa "lay down (deitar)", cujo significado na linguagem popular americana remete a sexo.

Farida começou a viajar pelo circuito das artes e em 1897 estava dançando na Broadway. Com a avançada idade de 62, Spyropoulos dançou como Little Egypt na feira de 1933 “Century of Progres”s in Chicago. Muitos anos mais tarde, muitas pessoas passaram afirmar ser a famosa Little Egypt, tentando ganhar dinheiro com sua fama, mas eles não eram, e hoje, a maioria concorda que era Farida. Algumas foram tão longe ao ponto de afirmar que eram suas filhas ou netas ainda que Farida nunca tenha tido filhos.

Little Egypt - Ashea Wabe

 
História da Dança do Ventre - Little Egypt - Ashea Wabe
 
História da Dança do Ventre - Little Egypt - Ashea Wabe
 
História da Dança do Ventre - Little Egypt - Ashea Wabe

Outra Little Egypt chamada Ashea Wabe (Catherine Devine) tornou-se o assunto da cidade, saindo na primeira página dos jornais em dezembro de 1896, depois que ela dançou na a Quinta Avenida em NY, numa festa de despedida de solteiro de Herbert Seeley realizada no restaurante Sherrys, que acabou sendo invadida pela polícia. Um promotor de eventos rival avisou que Ashea iria dançar sem roupa. A polícia chegou pouco antes dela concluir o ato. Em depoimento ela confirmou que realmente iria tirar toda a roupa. No evento Exposição internacional Trans-Mississippi, realizada em 1898 em Omaha, foram anunciadas performances com uma dançarina chamada Little Egypt. Verificou-se que ela era Ashea Wabe... Wabe disse: “As coisas são dessa forma! Existem quatro Little Egypt neste país, três em Chicago e uma em Minneapolis. Elas afirmam ser Little Egypt, mas sou a única verdadeira.” Wabe morreu em seu apartamento na West 37th Street em 1908 de "asfixia por gás", tendo deixado uma herança de 200 mil dólares, que era uma pequena fortuna na época.

Little Egypt - Fatima Djamile

 
História da Dança do Ventre - Little Egypt - Fatima Djamile
 
História da Dança do Ventre - Little Egypt - Fatima Djamile
 
História da Dança do Ventre - Little Egypt - Fatima Djamile

Uma terceira Little Egypt 
foi Fatima Djamile. Sabemos pouco sobre ela. Ao que tudo indica ela é a dançarina dos filmes de Thomas Edisons “Coochee Coochee Dance” de 1896 e “Fatima” 1897. O fato dela se chamar Fatima, ajudou na confusão com a Liitle Egypt original, que havia inicialmente adotado o nome de Fatima. Com a divulgação do vídeo, a confusão só aumentou. 

Uma interessante razão para haver essa confusão sobre quem exatamente foi Little Egypt reside no fato de que a Grande Exposição de Chicago de 1893 ficava aberta 20h por dia em nenhuma dançarina poderia dançar 20 horas seguidas, sete dias por semana. Ou seja, obrigatoriamente deveria haver várias dançarinas para o mesmo show. Como se sabe hoje, muitas dançarinas (em torno de 100) dançaram na exposição de “Ruas do Cairo”, sendo algumas delas podem ter sido a “Little Egypt” em algum momento durante o evento. No entanto, é provável que a melhor dançarina foi se sobressaindo em relação às demais e está foi Farida Mazar Spyropoulos.

Também estamos cientes de que o Sr. Bloom contratou um monte de garotas de um show anterior que ele viu antes da Exposição de Chicago. Além disso, após o sucesso de “As Ruas do Cairo”, outros promotores rapidamente criaram suas próprias versões de Little Egypt, o que aumentou ainda mais as dançarinas chamadas de little egypt. Estas, por sua vez, foram outros locais, diferentes cidades, estados, países... O estilo Little Egypt passou a ser chamado de “Belly Dance” e o fogo se espalhou, consumindo tudo e arrebatando todas as mulheres que toca, como você, que chegou até o final desse texto, bem sabe!
J




Curiosidades


Onde as Little Egypts apresederam a dança do ventre? Elas foram realmente as primeiras?
Bem, a Farida era síria e portando deve ter aprendido em casa. Mas e a Wabe, que era canadense? E a Djamile? E porque usar esse nome, "Fátima"? 
São perguntas que não temos respostas, porém podemos inferir. Clique na imagem e repare nas datas. O texto menciona uma Fátima que já dançava em 1881. Não pode ser Farida, pois na época ela teria uns 10 anos.
História da Dança do Ventre - Fátima



Sol Bloom tinha apenas 23 anos quando conseguiu organizar seu evento de atrações orientais. Descendente de judeus, colocou um monte de nações "exóticas" num balaio de gato, deu um roupagem vendável e fez uma fortuna. Tornou-se deputado e manteve-se na politica de 1922 a 1949, quando morreu.
 
História da Dança do Ventre - Sol Bloom
 
História da Dança do Ventre - Sol Bloom



História da Dança do Ventre - Feira de Chicago 1893


História da Dança do Ventre - Feira de Chicago 1893


História da Dança do Ventre - Feira de Chicago 1893


História da Dança do Ventre - Feira de Chicago 1893


História da Dança do Ventre - Feira de Chicago 1893


História da Dança do Ventre - Feira de Chicago 1893


História da Dança do Ventre - Feira de Chicago 1893


História da Dança do Ventre - Feira de Chicago 1893


História da Dança do Ventre - Feira de Chicago 1893



História da Dança do Ventre - Feira de Chicago 1893



História da Dança do Ventre - Feira de Chicago 1893


História da Dança do Ventre - Feira de Chicago 1893

História da Dança do Ventre - Feira de Chicago 1893

História da Dança do Ventre - Feira de Chicago 1893


História da Dança do Ventre - Feira de Chicago 1893


História da Dança do Ventre - Feira de Chicago 1893


História da Dança do Ventre - Feira de Chicago 1893


História da Dança do Ventre - Feira de Chicago 1893


História da Dança do Ventre - Feira de Chicago 1893


História da Dança do Ventre - Feira de Chicago 1893


História da Dança do Ventre - Feira de Chicago 1893


História da Dança do Ventre - Feira de Chicago 1893